MC-Bauchemie

A evolução dos revestimentos e argamassas colantes

Jul 17, 2017

Construir é uma missão meticulosa. Cada construção tem uma história e para que essa história seja sólida, precisamos estar atentos a cada detalhe. A MC acredita que construir é cuidar. Por isso, cuidamos da nossa produção, sempre em sintonia com as novas tecnologias que facilitam e agregam valor ao projeto. Todos os anos, novos produtos são lançados e demandam necessidades diferentes pois são confeccionados com propriedades e características divergentes – devido à matéria-prima, metodologia de fabricação ou local de extração.

 

Então, qual a melhor forma de trabalhar com a evolução de revestimentos e argamassas colantes?

 

Uma nova dinâmica de trabalho

 

Quebrar antigos padrões de comportamento da equipe e inserir novas dinâmicas pode ser um desafio. Quem trabalha com esse mercado tende a justificar formas de realizar um serviço pelo tempo de vínculo com a função. Quem nunca ouviu: “Mas eu faço assim há muitos anos!”? É uma tarefa difícil conscientizar cada membro de um projeto que algumas coisas de agora em diante não podem ser realizadas como 20 anos atrás.

 

Independente da trajetória que cada engenheiro, arquiteto, pedreiro, assentador ou outro integrante de um projeto tenha, estamos todos aprendendo a lidar com as novas tecnologias e demandas do mercado.

 

A ideia é fazer com que toda a equipe entenda o valor de seguir o passo a passo recomendado de cada produto. Hoje em dia, argamassa não é mais uma só para tudo. Cada momento, projeto, pedra e ambiente podem precisar de diferentes aspectos.

 

Aprendendo a lidar com os novos revestimentos

 

As pedras vulcânicas, como Hijau, Green Bali e Black Bali, revestimentos cimentícios, tijolos de decoração e porcelanatos slim são ótimos exemplos da evolução tecnológica e química dos produtos. Possuem características diferentes de peças já conhecidas pelo mercado como azulejos e cerâmicas.

 

Pedras vulcânicas pedem uma alta flexibilidade e aderência da argamassa, garantindo a fixação segura e duradoura das peças. O design também é essencial para quem escolhe esse tipo de pedra, ou seja, ter aditivos contra eflorescência e manchas garante um tempo de vida maior ao revestimento.

 

Em relação aos cimentícios, é primordial pensar na absorção de cada pedra e no peso que a argamassa precisa suportar. Também é necessário que o material tenha a possibilidade de ser aplicado com maior espessura, pois os cimentícios não são regulares por essência.

 

Já os porcelanatos slim precisam de uma argamassa fluida, com aderência superior aos porcelanatos padrão.

 

Competência do projeto depende de disciplina

 

Além de ter todas as propriedades essenciais para manter a qualidade das peças, a argamassa precisa suportar peças de diferentes pesos e tamanhos- que costumam ter um elevado custo e demandam uma execução exemplar.

 

Um projeto inteiro pode ser comprometido se não for executado da forma correta. A escolha errada da argamassa pode criar patologias crônicas em pouco tempo.

 

E, por fim, lembrar que a evolução dos revestimentos e argamassas colantes também depende de uma aplicação realizada de forma perfeita. Sem equívocos e respeitando o tempo indicado para cada etapa e produto. Por isso, é essencial seguir o manual de instruções, inclusive investindo em outros materiais indicados – como primers ou rejuntes específicos – caso seja uma solicitação do fabricante.

abs 123 abs 123 abs 123 abs 123 abs 123 abs 123 abs 123