MC-Bauchemie

Como a impermeabilização de piscinas evita problemas à médio e longo prazo como infiltrações e eflorescência?

Oct 03, 2019

Por que a impermeabilização de piscinas é importante? 

Piscinas são locais que após a execução do sistema de impermeabilização recebem revestimentos como acabamento (muitas vezes revestimentos caros), são locais de difícil acesso à manutenção, simboliza uma área de lazer e diversão aos moradores e ainda são locais com pressão de água constante. Por todos estes motivos, falhas no sistema de impermeabilização representam infiltrações graves, de difícil reparo e trazem um desconforto muito grande aos usuários, além de envolver custos de refazimento bastante elevados.

 

Como essa impermeabilização deve ser feita? 

A impermeabilização deve ser feita de acordo com as características das piscinas. Piscinas elevadas precisam de materiais bastante flexíveis. Piscinas enterradas precisam também de materiais resistentes às pressões negativas de água. Dependendo das etapas construtivas pode ser necessário uma proteção mecânica sobre o impermeabilizante. Tudo depende do tipo de piscina, das movimentações, dos detalhes previstos nela e das etapas desde a estrutura até o revestimento final. É importante lembrar que as etapas envolvendo estrutura, camadas de regularização, impermeabilização e revestimento final devem ser compatíveis entre sí.

 

Quais são os principais problemas resultantes da falta de impermeabilização ou de um processo mal feito nessas áreas? 

Uma impermeabilização mal feita pode representar infiltrações precoces, podem afetar à médio e longo prazo a estrutura da piscina e o pior, dependendo do que houver sob ou no entorno da piscina, pode requerer intervenções para que as infiltrações sejam reparadas trazendo altos custos de reparo.

 

Como infiltrações e a eflorescência prejudicam a estrutura do local? 

As infiltrações podem atingir e agredir as armaduras da estrutura, podem causar desplacamentos entre camadas e atingir outros locais no entorno da piscina. Já a eflorescência trazem um desconforto visual muito grande aos usuários em função das manchas que se formam na superfície. 

 

Há diferenças entre a impermeabilização feita em piscinas para a impermeabilização de outras áreas? 

Sim. Piscinas são locais com pressão de água constante portanto os materiais utilizados devem ser específicos para esta utilização, não podem remulsionar em contato permanente com água. Além disso as piscinas tem muitos detalhes construtivos como ralos, tubulações de iluminação, cantos e quinas. Nestes locais faz se necessários detalhes específicos no sistema de impermeabilização. Além disso, dependendo das camadas que compõe o sistema de revestimento, é importante que haja boa aderência e compatibilidade da impermeabilização com os revestimentos determinados.

 

Existem cuidados que os profissionais responsáveis pela impermeabilização de piscinas devem ter? 

Sim. O tempo de cura de cada etapa do sistema deve ser respeitado, os detalhes construtivos devem ser realizados com atenção especial (muitas vezes pode ser necessário reforços nos detalhes) e um item muito importante é o teste de estanqueidade. Após a realização da impermeabilização e da cura do material aplicado, é fundamental que a piscina seja enchida de água até o seu nível máximo para que a eficácia do sistema aplicado seja conferida. Se não forem identificados a piscina poderá ser esvaziada e as próximas etapas poderão ser realizadas.

 

Quais são os materiais indicados para esses casos? Quais são as principais soluções da MC para a área?

Para piscinas, as soluções mais indicadas da MC são as argamassas poliméricas, as mantas asfálticas ou as membranas de poliuretano. Todos estes materiais tem ótimo desempenho em piscinas. A escolha de cada um deles dependerá das características da estrutura e também de necessidades específicas da obra.

 

abs 123 abs 123 abs 123 abs 123 abs 123 abs 123 abs 123