MC-Bauchemie

Argamassas Colantes: qual escolher?

05/11/2018

Quando compramos revestimentos para decorar pisos em geral, fachadas ou até mesmo cozinhas e banheiros, sempre surge a dúvida de qual tipo de argamassa colante utilizar. Afinal, quando uma obra é grande, preferimos comprar todos os produtos de uma só vez, até para ter descontos e deixar a equipe de obra munida de material para trabalhar. Muitas vezes o grande erro da maioria das pessoas é comprar o mesmo tipo de argamassa colante para todos os revestimentos adquiridos, sendo que eles são de materiais distintos e serão utilizados em lugares diferentes.
Para não haver desperdício e até mesmo retrabalho no futuro é necessário tomar alguns cuidados. O primeiro passo é identificar se o revestimento será utilizado em um ambiente interno ou um ambiente externo. Depois, verificar o tipo de revestimento. Ou seja, se é cerâmica, porcelanato, mármore, pastilha etc. Também é importante saber se será utilizado no piso ou na parede e se esta região sofrerá intempéries das estações climáticas ou não. Todas estas variáveis são relevantes na hora de decidir qual argamassa colante escolher.
A argamassa colante industrializada é composta por cimento, agregados minerais e aditivos químicos, que quando misturada com água torna-se pastosa, plástica e aderente. Temos três modalidades de argamassas. São elas: AC1, AC2 e AC3.
Nas áreas internas, quando se usa cerâmica, que possui uma base avermelhada com poros mais absorventes, utilizam-se argamassas do tipo AC1, que possuem aderência mecânica. Já, quando usamos porcelanatos de todos os tipos, mármore ou pedras, tanto nas áreas externas quanto internas, o ideal é utilizar argamassas colantes do tipo AC2 e AC3, que possuem aderência química e são mais sofisticadas, pois contam com adesivo em pó de PVA para que a aderência seja mais efetiva, já que os poros destes revestimentos são menos absorventes.
“O GRANDE ERRO É COMPRAR O MESMO TIPO DE ARGAMASSA COLANTE PARA TODOS OS REVESTIMENTOS ADQUIRIDOS, SENDO QUE ELES SÃO DE MATERIAIS DISTINTOS E SERÃO UTILIZADOS EM LUGARES DIFERENTES. ” 
Por ser mais flexível, esta argamassa acompanha a movimentação das peças, sejam das paredes ou dos pisos, que possam a vir ocorrer devido a movimentação da estrutura ou ações externas, principalmente pela oscilação de temperatura do tempo.

 

Uma das dicas que eu dou é que para revestimentos, cuja peça, tenha metragem acima de 30×30, é necessário que seja feita uma dupla colagem. Ou seja, deve-se colocar a argamassa colante tanto no substrato quanto no revestimento para a melhor aderência.
Outra dica é respeitar o chamado “tempo em aberto” na colocação dos revestimentos, ou seja, se trata do tempo que você tem de respeitar após aplicação da argamassa no substrato para inserir os pisos ou azulejos. Especialmente em dias quentes e secos, em áreas externas ou substratos absorventes, este tempo pode ser reduzido para 5-10 minutos.
E, se esperarmos mais do que este tempo, a argamassa já estará seca em excesso e quando inserirmos o piso ou azulejo não teremos mais cobertura suficiente no verso dos revestimentos e os materiais podem descolar. Por isso, é sempre recomendado espalhar a argamassa em uma metragem pequena e inserir o piso imediatamente.
Após a colocação dos revestimentos com a argamassa colante, deve-se esperar secar de dois a três dias para, então, inserir o rejunte.  Atualmente, existem diversas cores para acompanhar os revestimentos escolhidos. Eu recomendo a utilização do rejunte Acrílico, pois já vem pronto, facilitando a aplicação.
Ademais, o rejunte Acrílico têm um acabamento muito liso, cores mais duradoras, evita sujeira e é mais impermeável que o rejuntamento convencional. O produto pode ser utilizado para quase todos os tipos de revestimentos.
Atualmente, outra opção bastante aplicada tanto nas áreas externas quanto internas são as pastilhas. Elas podem ser de cerâmica, de porcelana ou de vidro. Há muitas dúvidas na colocação das pastilhas. O que precisamos nos atentar é que a argamassa deve ser colocada aos poucos, porque ao secar ela inibe a aderência da pastilha, a qual pode se descolar com o tempo.
O ideal é utilizar AC2 para áreas internas e AC3 para áreas externas e o interessante é que a argamassa já serve como cola e rejunte ao mesmo tempo. Não há a necessidade de utilizar rejuntes posteriormente.
Tomando estes cuidados e escolhendo a argamassa colante correta para cada revestimento, você terá bons resultados e uma durabilidade maior em sua obra!

Nicolaus Muller, Diretor Executivo da MC-Bauchemie
Nicolaus Muller, Diretor Executivo da MC-Bauchemie
© MC-Bauchemie 2016
abs 123 abs 123 abs 123 abs 123 abs 123 abs 123 abs 123